Voo Lisboa-Maceió foi uma conquista do Governo do Estado em 2019, que abriu a temporada em 2 de outubro de 2020, mas que o prefeito João Henrique Caldas anunciou nesta segunda (1), como sendo ‘Graças aos esforços da Prefeitura’. Há época, JHC não era prefeito. 


O prefeito de Maceió, João Henrique Holanda Caldas, o popular JHC (PSB), foi criticado por internautas após anunciar um feito como sendo da Prefeitura, mas que foi uma conquista do Governo do Estado, anunciado em 2019 pelo governador Renan Filho e que teve o voo inaugurado em outubro de 2020, quando JHC não era nem prefeito. Trata-se do Voo regular entre Lisboa e Maceió.

ENTENDA A HISTÓRIA

Em 18 de novembro de 2019, o governador Renan Filho anunciou a conquista em reunião com representantes da companhia TAP Air Portugal. O anúncio foi feito durante reunião em Portugal que contou com as presenças de Renan Filho e dos secretários Rafael Brito e Maurício Quintella com o CEO da Tap, Antonoaldo Neves, na sede da companhia aérea.

http://www.agenciaalagoas.al.gov.br/noticia/item/31637-alagoas-tera-voo-regular-para-portugal-a-partir-de-2020

Em 2 de outubro de 2020, o Aeroporto Zumbi dos Palmares recebeu a primeira aeronave abrindo a temporada dos voos regulares Lisboa-Maceió. O voo histórico trouxe a bordo o governador Renan Filho e o então secretário do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito. A operação foi fruto de dois anos de negociações entre a companhia aérea portuguesa TAP e o Governo de Alagoas, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur).

http://www.agenciaalagoas.al.gov.br/noticia/item/34305-voo-regular-entre-maceio-e-lisboa-inaugura-nova-era-para-o-turismo-de-alagoas

Nesta segunda-feira (1), pouco mais de 1 ano depois da chegada do primeiro voo Lisboa-Maceió, o prefeito JHC publicou em suas redes sociais a conquista como sendo ‘Graças aos esforços da Prefeitura’. De modo geral, a publicação teve elogios, defendendo a importância do voo para economia do município e críticas, por ter sido uma conquista do Governo do Estado que o prefeito afirma ser da Prefeitura.