Áudios registram 'sentenças' do tribunal do crime: "Mata bem matado!"


A Justiça liberou a gravação de um áudio, registrado no dia 23 de julho, em que membros de facções criminosas ordenam a execução de um homem e o matam em seguida.


Em entrevista coletiva no início da tarde desta quarta-feira (27), no Palácio da República, a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP/AL) apresentou esclarecimentos sobre a operação "Flash Back", que cumpriu nesta manhã 110 mandados de prisão em Alagoas, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, São Paulo, Tocantins e Sergipe.

A Justiça liberou a gravação de um áudio, registrado no dia 23 de julho, em que membros de facções criminosas ordenam a execução de um homem e o matam em seguida. Apesar de ter acesso na íntegra, o TNH1 entendeu que o conteúdo é muito forte e editou o áudio, cortando a parte em que ocorre o homicídio.

"Tira uma camiseta velha de vocês, amarra os braços e as mãos. [...] Segura ele. Quando ele sentar, você mata. Acham que matar no facão é melhor? [...] Grava o vídeo agora, pode mandar o facão na cabeça dele. Pode detonar o facão na cabeça dele. [...] Só põe um bagulho na boca dele para ele não gritar. [...] Mata bem matado", diz o homem que ordena a execução. 

Dos 110 mandados de prisão, 66 são cumpridos em Alagoas. Até o momento, 18 pessoas foram presas aqui no estado. Segundo a polícia, um homem identificado apenas como 'Maceió' foi morto na operação após resistir armado à prisão.

As autoridades informaram que o próximo passo será a transferência dos presos para os presídios. Alguns presos, inclusive, podem ser encaminhados para presídios federais. Durante a coletiva foi informado também que o DNA de todos os presos será coletado para auxiliar nas investigações.   

O objetivo da operação é combater o principal núcleo da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), com base no Mato Grosso do Sul, de onde saem as ordens de justiçamento para todo Brasil, sob comando de um faccionado identificado como ‘Maré alta’. Segundo as investigações, este indivíduo compõe a atual liderança da facção, que substitui o fundador e líder, Marcos Willians Camacho, conhecido como ‘Marcola’ que atualmente está preso na Penitenciária Federal de Porto Velho, em Rondônia. Ouça o áudio, clicando AQUI.

Por: TNH1