Morto em confronto usava documento de irmão assassinado; PC divulga novos detalhes da ação


Segundo delegado Rodrigo Rocha Cavalcanti, Elias da Conceição Canuto, era o verdadeiro nome. Ele é apontado como o autor dos disparos que mataram Fábio Elias e Ricart Lino.

Crédito: www.italotimoteo.com.br 

A Polícia Civil, através do delegado Rodrigo Rocha Cavalcanti divulgou novas informações sobre o confronto que deixou uma pessoa morta e outra presa, na tarde desta terça-feira, 3, entre as Ruas Barão de Atalaia e do ‘Índio’, nos bairros Campo Grande e Conjunto Habitacional 369 Casas, em Delmiro Gouveia, no Sertão de Alagoas. Elias da Conceição Canuto, a princípio portava um documento com o nome de Danilo, que foi assassinado no ano passado na cidade de Arapiraca, no Agreste de Alagoas. Para o delegado, o crime do duplo homicídio registrado no dia 16 de agosto e que vitimou Ricart Lino Moreira e Fábio Elias da Silva, ambos de 33 anos está elucidado.

Informações apuradas pela reportagem do italotimoteo.com.br, dão conta que no dia do crime. Elias Canuto, o ‘Cara de Buraco’ havia ido a alguns estabelecimentos da cidade para se alimentar. As imagens de circuito de monitoramento captadas pela polícia ajudaram as testemunhas reconhecerem o suspeito como o autor dos tiros que vitimou os dois rapazes que eram compadres.

Sete dias depois do crime, o delegado Rodrigo Rocha disse em entrevista ao portal, que o crime estava 99% esclarecido, porém não poderia dizer os nomes, pois havia a possibilidade de eles estarem com documentação falsas.



Ainda segundo a polícia, no dia do duplo homicídio o suspeito pagou a conta através do cartão em débito, o que facilitou a polícia a buscar informações junto a conta da Caixa Econômica Federal. “Identificamos que haviam várias movimentações financeiras e que o suspeito sacava dinheiro não só no Estado de Alagoas como também em Pernambuco.” Frisou o delegado.

Ainda sobre o Estado de Pernambuco, o delegado contou que Elias Canuto, ultimamente estava residindo nesse estado e pode ter sido atraído por alguém de lá para praticar o crime. Agora a polícia, trabalha para descobrir o mandante e a motivação.

Na ação, foi preso Carlos Antônio da Silva que é de Arapiraca, alguns adolescentes foram apreendidos, mas foram liberados pois não tinham participação. Ele entrou em diversas contradições durante o depoimento. Carlos também aparece nas imagens captadas pela polícia, ao ser questionado sobre a proximidade que ele tinha com o que morreu no confronto, ele disse que havia acabado de conhece-lo e que resolveu ir lanchar com ele, naquele respectivo dia.

Carlos Antônio - crédito: www.italotimoteo.com.br

Porém a polícia acabou descobrindo que tudo se tratava de uma farsa e que os dois conviviam juntos, pois quando o irmão de Elias foi assassinado em Arapiraca, eles estavam presentes e por pouco não foram alvos.

Elias que morreu em confronto responde no Estado de Pernambuco por seis procedimentos, dois deles pelo crime de homicídio.

Agora a polícia dará continuidade as investigações para conclusão do inquérito.

O corpo do suspeito que chegou a ser socorrido foi removido para o Instituto Médico Legal (IML) de Arapiraca.




close
Banner iklan disini