Cinco homicídios foram registrados em um intervalo de quinze dias no Sertão de Alagoas


Somente em Piranhas três homicídios foram registrados, nos três os autores foram identificados. Os outros permanecem sendo investigados.

Alguns dos crimes foram praticados por arma de fogo - reprodução internet

O mês de julho pode ser um dos mais violentos deste ano para a 24ª – Área Integrada de Segurança Pública (24ª-AISP) no Sertão de Alagoas. Em um intervalo de 15 dias, cinco pessoas foram assassinadas, os crimes foram registrados em Piranhas, Delmiro Gouveia e Inhapi. Dos crimes, três foram elucidados e os autores foram identificados.

Os três primeiros homicídios registrados no mês foram na cidade de Piranhas. No dia 5, dois homens entraram em discussão em um bar na Avenida Maceió, no Bairro Nossa Senhora da Saúde. Na ocasião Leandro da Silva Rodrigues, ‘Nelore’, 25 anos, foi morto com golpes de faca peixeira, efetuados por Cícero Vieira da Silva. No mesmo dia a polícia efetuou diversas buscas, mas o homem conseguiu fugir.

Três dias depois, ele se apresentou na delegacia de Delmiro Gouveia e prestou depoimento acompanhado de um advogado. Ele não foi preso, mas a polícia abriu inquérito para investigar.

Na última terça-feira, 16, outro homicídio foi registrado, desta vez na Avenida Batalha, também no Bairro Nossa Senhora da Saúde. Elementos armados e em uma moto invadiram a casa de José Ferreira da Silva e efetuaram dois tiros na cabeça. O homem que era vendedor de quebra-queixos não resistiu e morreu na hora. Neste caso, a Polícia Civil esteve no local e identificou os autores, porém não divulgou os nomes.

No último final de semana o número elevou e três crimes acabaram sendo registrado em menos de 48h. Na sexta-feira, 19, por volta das 12h30min, Amaurilho Soares da Silva, foi morto com um golpe de machado, que atingiu a região da nuca. O autor chegou a ser preso minutos depois por uma guarnição da Polícia Militar, comandada pelo Sargento Marno Guerra. Djalma Alves dos Santos, 42 anos, foi levado para a Delegacia Regional de Polícia (1ª-DRP) e autuado em flagrante pelo crime de homicídio.

Já na madrugada do sábado, 20, foi a vez de Delmiro Gouveia, registrar um crime contra vida. Manoel Messias dos Santos, conhecido como ‘Bocão’ de 32 anos, foi encontrado sem vida na sala de sua residência. O homem teria sido morto com um objeto perfuro cortante e segundo policiais, por pouco não teve o pescoço degolado. O delegado Rodrigo Rocha Cavalcanti, revelou que a polícia já tem pistas, sobre o que teria motivado o crime.

Ainda no sábado, outro homicídio foi registrado, desta vez na zona rural de Inhapi. Adriano José da Silva, 27 anos, também foi morto com objeto perfuro cortante. O seu rosto ficou irreconhecível.  A polícia local informou que não sabe a autoria nem a motivação, mas irá abrir inquérito para investigar o caso.

Em contato por telefone, o delegado Rodrigo Rocha Cavalcanti que a Polícia Civil irá dar a resposta à altura sobre os crimes ocorridos na região.