‘Chocolate’ e mais três presos são transferidos para Presídio de Segurança Máxima


Homem que matou mulher e mais três presos que estavam na Delegacia Regional de Delmiro Gouveia foram levados nesta terça-feira, 2, para o PSM de Maceió.

Imagem ilustrativa

José Messias Gomes de Oliveira, o ‘Chocolate’, Elizomar Bezerra, ‘Zomar’, Edson da Silva Cordeiro, ‘Peloco’ e Reginaldo Siqueira da Silva, foram transferidos nesta terça-feira, 2, para um Presídio de Segurança Máxima (PSM), que fica localizada na capital alagoana Maceió. Os presos estavam na delegacia de Delmiro Gouveia e respondem por homicídio e tráfico de drogas.

Entre os transferidos, está o ‘Chocolate’, que friamente matou Ana Jaqueline dos Santos, conhecida como ‘Kely’, no dia 13 de junho deste ano. A reportagem do italotimoteo.com.br, foi informada por um parente de um preso, que no dia em que ele foi capturado pela polícia, outros presos ficaram com medo de dividir a sela com ele, já que o mesmo demonstrava muita frieza e não demonstrava arrependimento. 

Eliziomar Bezerra é acusado de tráfico de drogas, ele foi preso no dia 20 de junho, após a polícia encontrar uma grande quantidade de pedras de crack, maconha e dinheiro.

Edson da Silva Cordeiro, o ‘Peloco’ é acusado de matar no dia 15 de fevereiro, Genivaldo Alves dos Santos, 37 anos. ‘Peloco’, foi preso no dia 12 de junho através de um mandado de prisão expedido pela comarca local.

Reginaldo Siqueira da Silva, 41 anos, é acusado de matar um homem e enterrar o corpo. O crime ocorreu em 2017 no Assentamento Juá, zona rural de Delmiro Gouveia. Reginaldo Siqueira foi preso durante uma blitz da Polícia Militar da Bahia, na cidade de Paulo Afonso.

Segundo o delegado Rodrigo Rocha Cavalcanti, a transferência faz parte de um procedimento que é adotado pela polícia. “Como são presos considerado perigosos, acabamos encaminhando eles para unidades prisionais mais segura, o que não permite que eles possam fugir, como não temos uma estrutura adequada e por não ser função da Polícia Civil, eles são levados para Presídios do Estado de Alagoas.” Frisou.