Slider Recent


Vereadores aprovam por unanimidade 4 das 8 denúncias contra o prefeito Padre Eraldo

Sessão extraordinária foi realizada nesta terça-feira, 30, clima ficou tenso com acusações entre vereadores.

População lotou plenário durante a sessão extraordinária - Crédito: www.italotimoteo.com.br
Após uma novela que durou cerca de um mês, a Câmara de Vereadores de Delmiro Gouveia realizou nesta terça-feira, 30, uma sessão extraordinária para analisar as denúncias que foram protocoladas por três cidadãos pedindo o afastamento do prefeito Padre Eraldo da Prefeitura Municipal. Oitos denúncias foram protocoladas, mas apenas quatro foram aprovadas por unanimidade pelos parlamentares.

O clima ficou tenso e houve diversos debates comandados pelos vereadores Cacau Correia, Kinho (o mais exaltado), Geraldo Xavier e Pedro Paulo. Inclusive com troca de acusações.

Em quatro denúncias, a votação ficou empatada e o presidente Ezequiel Carvalho deu o voto de minerva rejeitando as denúncias. Foram elas: 0329-007/2019 e 0329-008/2019 ambas de autoria de Breno Gomes Lima, além das 0329-001/2019 e 0329-003/2019 essas de Antônio Mário Cavalcante, o ‘Antônio da Castelo Branco’.

As outras denúncias de números: 0329-002/2019; 0329-004/2019; 0329-005/2019 de autoria de Gilberto José da Silva e 0329-006/2019 foram acatadas e terão as seguintes comissões.

002 – Kinho (presidente), Henriqueta (membro) e Enoque (relator).
004 – Marcos Costa (presidente), Casa Grande (membro) e Júnior Lisboa (relator).
005 - Júnior Lisboa (presidente), Geraldo Xavier (membro) e Marcos Costa (relator).
006 – Marcos Costa (presidente), Pedro Paulo (membro) e Kinho (relator).

Com as denúncias acatadas, a partir de agora o prefeito Padre Eraldo será investigado pela Câmara de Vereadores e se forem constatadas irregularidades o prefeito será afastado.

Troca de acusações

Durante a votação, alguns vereadores se manifestaram e logo começou algumas discussões, a primeira foi entre Kinho e Pedro Paulo.

Em seu discurso Pedro Paulo solicitou que Kinho esclarecesse como adquiriu o patrimônio que ele obtém hoje, o vereador respondeu que antes de ser político era empresário do ramo de mercado e que em um certo período alugou máquinas pesadas a construtora OAS durante a construção do Canal do Sertão, o que fez com que ele arrecadasse cerca de R$ 1 milhão de reais de forma legal.

Kinho rebateu acusando Pedro Paulo de ter desviado o dinheiro de uma funcionária dele em sua gestão passada, caso esse que tramita na justiça.

Em outra discussão essa integrada por Geraldo Xavier e Cacau Correia, Xavier revelou que uma determinada pessoa que está por trás dessa situação política que envolve Delmiro Gouveia teria procurado o procurador do município para solicitar dinheiro, sem dizer nomes Xavier ainda ressaltou que um determinado grupo queria tirar da educação cerca de R$ 5 milhões.

Cacau rebateu que se essas acusações fossem com o filho dele, Gabriel Varjão, que ele provasse, mas que caso contrário iria buscar formas legais para que isso fosse descoberto.