Slider Recent


Guardas Municipais podem ser inocentes da acusação de assassinato depois de abordagem



As investigações sobre o assassinato de Wanderson Alves da Silva, que foi encontrado morto depois de ter sido agredido por Guardas Municipais na cidade de Branquinha, estão seguindo um outro rumo depois que o delegado responsável pelo caso apurou que a morte do jovem pode ter ligação com o tráfico de drogas naquela região.

O corpo do jovem foi encontrado dias depois da abordagem e com isso os Guardas Municipais Jaelson Ferreira da Silva e Carlos Roberto da Silva passaram a ser os principais acusados do crime. Segundo o delegado Sidney Tenório, nesta segunda-feira (11) serão colhidos novos depoimentos para elucidação do caso, que agora seguirá em dois inquérito: um por homicídio e outro por agressão física, no qual irão responder os Guardas.

De acordo com Tenório, chegou uma informação na delegacia de que a morte de Wanderson Alves teria sido determinada pelo comandante do tráfico na região de Branquinha, que reside em Maceió. A vítima teria passado a noite e a madrugada junto com os traficantes e no seguinte foi morta.

Além do crime de agressão, os Guardas Municipais irão responder também pelo crime porte ilegal de arma. Os inquéritos devem ser concluídos em 30 dias.