Slider Recent


Prefeito Erivaldo Mandu convoca Secretários e Assessores para evitar retenção de recursos


Não é nenhuma novidade para o povo de Mata Grande que a cidade passou por um período turbulento na área administrativa agravado pelas gestões anteriores que, por absoluta falta de conhecimento dos deveres para com a coisa pública, ou, ainda, por irresponsabilidade e descaso para com o povo, deixou de honrar compromissos que podem comprometer a oferta de serviços. Os fatos ocorridos durante esta fase negra repercutem nos dias atuais trazendo à tona a real possiblidade de haver retenção de recursos financeiros por envolverem aspectos cruciais para o bom andamento dos serviços que são prestados ao povo que deles depende. E é isto que o Prefeito Erivaldo Mandu quer evitar: que aconteça Retenção dos recursos.

As irregularidades constatadas passam por débitos gerados por falta de pagamentos, Precatórios por demissões, débitos junto à AMA, Cressal e Cigres, R$ 27.000,00 junto à Receita Federal e R$ 8.300,00 de Pasep, que pode comprometer o abono de funcionários que a ele têm direito. Se analisarmos que há retenção de 25% do FUNDEB e 15% da Saúde, acaba restando muito pouco do FPM que é repassado ao município.

O problema mais grave se reporta às demissões ocorridas de 1999 a 2010 que levou os servidores demitidos a buscarem na Justiça os seus direitos sagrados, rendendo ao município uma dívida na ordem de R$ 5 milhões junto ao INSS que, desde 2017 vem provocando no Governo Mandu uma retenção legal de R$ 90.000,00 mensais a título de amortecimento deste débito. Para o Prefeito Mandu, “é preciso honrar os compromissos com a finalidade de evitar prejuízos futuros para os servidores que requeiram a Aposentadoria ou tenham a necessidade de apelar para o Auxílio Doença, por exemplo. Esta é uma obrigação de qualquer Governo que tenha responsabilidade e trabalhe em prol de sua gente. Estas retenções, que poderiam ter sido evitadas se os recolhimentos devidos estivessem em dia, gera para o Governo uma despesa na ordem de um milhão e oitocentos mil reais ao ano. Somente em Janeiro/2018, a retenção para o INSS atingiu a soma de R$ 231.000,00. Este montante, obviamente, deixa de ser aplicado em beneficio do povo, prejudicando os serviços de infraestrutura, compra de equipamentos novos e até mesmo melhorias salariais para os funcionários”, diz o Prefeito.

O Prefeito Erivaldo Mandu já está tomando as providências para que os problemas sejam solucionados, determinando o envolvimento de todos os setores competentes. Para ele, “o povo de Mata Grande não merece pagar pelos erros cometidos por quem não demonstrou competência administrativa. O momento agora é de arregaçar as mangas e não deixar que a nossa cidade sofra as consequências. Vamos continuar firmes no nosso propósito de promover os avanços que a cidade precisa conquistar, não desanimando nunca diante das adversidades”.

Por: Ascom

close
DIVINA LUZ